Rumo a Uma Sociedade Racional : Os Valores da Civilização Industrial / C. E. Ayres

5.00 

Esgotado

Descrição

Aquêles que desesperam da nossa época encontrarão neste livro estimulante respostas encorajadoras às suas perguntas sôbre o destino da Civilização Ocidental e indicações acêrca da rota que o homem deve seguir, se pretende salvar a si mesmo e ao seu mundo.
A rota não é nova. Segundo o Dr. AYRES; é o mesmo curso que a humanidade tomou desde o amanhecer da História, mas com demasiados desvios em perseguição de falsos valôres. É o curso que trouxe o homem ao ponto de civilização em que agora se encontra — a rota do progresso do conhecimento e da difusão da, verdade, da crescente capacidade humana de explorar a natureza para o seu próprio bem-estar. Desde o primeiro instrumento de madeira — através da invenção da roda, da Revolução Industrial, e agora da maravilhosa conquista científica e tecnológica da era espacial — ciência e tecnologia, conhecimento e talento, têm capacitado o homem a criar para si mesmo uma vida cada vez melhor. V Mas com êsse progresso, sobreveio a consciência do conflito entre nossa cultura secular e nossos valôres tradicionais, conflito que passou a exigir uma revisão de valôres. Esta revisão é o assunto do livro do Dr. AYRES.
Seu tema consiste em que os valôres permanentes são os ligados à experiência humana comum, partilhada por todos os povos, valôres êsses decorrentes da busca de conhecimento pelo homem, da infindável luta por submeter as fôrças da natureza ao uso humano. São medidos em têrmos de um padrão de valôres que tem a mesma significação para tôdas as pessoas. E encontram sua validade na relação de causa e efeito básica em todo raciocínio humano e na unidade e inter-relação de toda vida. Rumo a Unia Sociedade Racional é uma defesa da cultura industrial hodierna. É uma obra de criação, espraiando-se por numerosas áreas do conhecimento – Ética, Sociologia, Economia, Antropologia, História, Filosofia, Psicologia, Biologia,. Música, Artes Gráficas., Matemática, Ciências Físicas — para mostrar a uniformidade e a imutabilidade na unidade da vida humana. É um ataque à nostalgia e uma defesa das artes correntes, das profissões, do conhecimento, da sabedoria, do caráter individual. É uma inspiradora definição da liberdade, da igualdade, da segurança, da abundância e de outros valôres de uma sociedade democrática. Sendo tôdas essas coisas, assume um ponto de vista voltado para o futuro.
E é uma leitura excitante. A dissertação rigorosamente racional do autor conduz, com inevitável progressão, de um capítulo ao seguinte, com algo semelhante ao sus pense de uma história policial. Cada capítulo é um episódio intelectual que deixa no leitor a ânsia de ver o que acontecerá depois. O caráter concreto de numerosos exemplos acentua a clareza da prosa. A nota predominante é o otimismo quanto ao futuro do homem no subsequente desenvolvimento da sociedade industrial que proporcionou o sistema de vida mais bem sucedido que o ser humano já conheceu.
C. E. AYRES é um economista de reputação internacional e tem ocupado altos cargos em numerosas organizações profissionais norte-americanas. Lecionou nos Colégios Amherst e Reed, na Universidade de Nova York e nas Universidades de Chicago, Wisconsin e Texas. Foi redator associado do The New Republic e escreveu numerosos artigos e livros sôbre economia e assuntos correlatos. (Da badana).