Monólogo – Vol. 1 / Eduardo de Oliveira

NOTA: Esta obra é composta por três volumes, sendo que aqui disponibilizamos apenas o primeiro.

7.00 

1 em stock

Descrição

PAÇO -TECLA

Dezembro 1942

Acordo neste quarto amplo e claro com a luz a bater-me na cara. o sol começa na claridade em que se rarefazem os pinheiros no cimo daquele monte. Deixo-me ficar a olhar, a embeber no calor hesitante que se avizinha. Há névoa ainda nos fundos e os campos estão cobertos de geada. Uma velha oliveira, fechada, silenciosa, em frente da janela. Levanto-me. Lentamente. Divinamente, que o mito é no nosso próprio corpo, cada manhã. E vou assim tomando conta, a vez primeira, com o que me rodeia. Um vento leve na terra estremece a velha oliveira. Umas pálidas nuvens de rosas, pelo céu. O petiz de meses chora. Este choro — as primeiras palavras na criança, a expressão do seu espanto e do seu protesto. O sinal da entrada. E o sorriso. Mais tarde as lágrimas estão-nos no fim da fala, quando já mal podemos balbuciar. O choro agora cessa. Mortes. Vidas. Há móveis na eira que se lavaram depois da doença dum dos rapazes. Lá fora, ao sol, parecem cacos. Ontem tiveram ainda um momento de graça, a escorrerem água e a luz a escorregar por eles. Trabalhadores nas ramadas, pesados e tristes. Ao fim mal trabalham, e mal ganham. Direcções erradas, de trilho muito antigo.

Detalhes do produto

Ano: 1957

Nº Edição:

Condição: Excelente exemplar