Manana / Uanhenga Xitu

10.00 

1 em stock

Descrição

O escritor empenhado insere-se numa dinâmica; a sua actividade não equivale à aceitação estática de soluções aparentemente edificantes. Corre todos os riscos que a actividade de escrever implica. E é isso que Mendes de Carvalho faz. Ao escolher para protagonista da sua novela um anti–herói, um homem que recorre à mentira para sobreviver no meio de estruturas que não contesta, o Autor sabia perfeitamente que corria o risco de não ser entendido. A crítica que se faz de determinadas estruturas, porém, não é eficaz pelas intenções que o autor nelas ponha, mas pelos resultados a que tenha chegado. E aí o leitor exigente não deixará de agradecer ao autor de Manana o ter-lhe dado um quadro exemplar da situação do «assimilado» antes do processo de consciencialização por que passa o intelectual angolano no fim dos anos 40 e no princípio da década de 50. (Fernando J. B. Martinho, in África).

Com o estilo cinematográfico que caracteriza as suas obras, Uanhenga Xitu coloca o protagonista do romance Manana a narrar as ações. É pelos olhos de Felito Bata da Silva, de seu nome completo, que somos conduzidos pelas teias urdidas entre campo e cidade e entre mundos tradicionais e impactados pelo colonialismo. É também Felito quem nos traz a construção de diferentes identidades da região de Luanda que vivia o jugo colonial do Estado Novo antes do eclodir da luta armada de libertação. (Ana Lúcia Sá (ISCTE-IUL – Lisboa/Portugal).

Detalhes do produto

Idioma: Português

Editora: Edições 70

Ano: 1978

Nº Edição:

Descrição Física: 185 [6] p. ; 20 cm

Colecção: Autores angolanos

Condição: Bem conservado